05/08/2013 10h08

Pindorama promove entrega de sementes a produtores de perímetro irrigado

Entrega faz parte do convênio existente entre as cooperativas para estruturar os rebanhos do local.

 

Capim da variedade tifton 86 que dispõe de energia

A Cooperativa Pindorama, apoiando o fortalecimento da pecuária leiteira na região do Baixo São Francisco, vai entregar na próxima terça-feira, dia 06, 720kg de sementes de capim aos produtores do Perímetro Irrigado do Marituba, zona rural de Penedo, vinculados à Cooperativa dos Produtores do Projeto Marituba (Coomarituba). A entrega faz parte do convênio existente entre as cooperativas para estruturar os rebanhos do local.

Por meio dos recursos federais vindos da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), que mantém o perímetro, a iniciativa vai plantar capim em uma área de 36 hectares, onde cada hectar é destinado a um produtor de leite, com a proposta de implantar a tecnologia de pasto rotativo, ou método Voisin, o qual consiste em separar uma pequena área, dividi-la em piquetes e a cada dia o gado leiteiro consome o pasto de um piquete, estabelecendo um ciclo.

Além de ser responsável pelas sementes, a Pindorama ainda distribui ração e fertilizante – esse último houve uma entrega realizada no dia 29 de julho, de 25 toneladas do produto. O leite produzido é todo adquirido pela cooperativa, que faz a coleta a cada dois dias para levá-lo às suas fábricas e a seu laticínio, fazendo com que o agricultor basicamente pague seus custos com a própria produção.

“O custo da Coomarituba é praticamente zero. Com os recursos vindos da Codevasf, repassados pela Pindorama e ainda o auxílio de maquinários da Seagri (Secretaria Estadual da Agricultura e do Desenvolvimento Agrário) dá as condições para os produtores trabalharem, diminuindo os custos e ainda garantindo boa receita líquida”, avalia Paulo Pantoja, chefe da Unidade Regional de Apoio à Produção da Gerência de Empreendimento de Irrigação da Codevasf em Alagoas, além de responsável pela coordenação das ações no perímetro Marituba.

Por meio da tecnologia de pasto rotativo, umas das vertentes da metodologia Balde Cheio, parceria com o Sebrae/AL, cada produtor pode criar uma média de oito vacas por piquete. Sobre os custos vindos do bolso do produtor, fica apenas a parte de aramado, eletrificador e materiais para irrigação, em que a compra pode ser financiada junto ao Banco do Nordeste pelo Programa Nacional de Agricultura Familiar (Pronaf).