06/03/2014 11h04

Ações estratégicas para a horticultura são apresentadas em reunião

Produtores também conheceram ações de combate a praga nas plantações do Agreste

Técnicos estão discutindo soluções livrar de pragas a hortifruticultura

Rafael Maynart

Traçando estratégias para este ano, o grupo gestor do Arranjo Produtivo Local (APL) Horticultura no Agreste reuniu-se, no município de Limoeiro de Anadia, para finalizar o plano de ações de 2014 e debater iniciativas de combate à praga Helicoverpa Armigera nas plantações do Agreste alagoano. 

De acordo com o gestor do APL Horticultura no Agreste, Humberto Sant’Anna, a definição de ações estratégicas é importante para que o desenvolvimento da região aconteça de forma eficaz. “Traçamos estratégias para obter bons resultados, aumentando a produção e comercialização dos nossos produtos”, conta.

Outra proposta trazida no encontro é a realização de uma missão técnica à Chapada do Ibiapaba (CE) para conhecer novos casos de inovação tecnológica e visitar unidades de beneficiamento de hortaliças.

Ainda de acordo com Humberto, a proposta da ação na Chapada do Ibiapaba foi bem aceita pelos horticultores, pois eles poderão conhecer de perto novas formas de produção, como o cultivo protegido de tomate e pimentão.

Helicoverpa Armigera - Durante a reunião do grupo gestor, a gerente de Defesa Vegetal da Adeal, Maria José Rufino, apresentou as principais características da praga, como também formas de combate e ações realizadas pelo Estado para prevenir a proliferação. “Esta época do ano o cultivo de hortaliças fica mais intenso com a chegada das chuvas e é um momento propício para a proliferação da praga. Por isso, é preciso manter os nossos agricultores informados e atentos para qualquer sinal de infestação de lagarta desconhecida e alertar o mais rápido os órgãos competentes”, explica.

Atualmente, um consórcio formado pelo Ministério da Agricultura, Embrapa, Adeal e Seagri está finalizando a elaboração do Plano de Supressão da Helicoverpa Armigera.

O APL de Horticultura no Agreste faz parte do Programa de Arranjos Produtivos Locais (PAPL), coordenado pela Secretaria de Estado do Planejamento e do Desenvolvimento Econômico (Seplande) em parceria com o Sebrae.

TAGS:

Deixe o seu comentário